alimentação natural, tratamentos caseiro, medicina natural


O bom funcionamento do sistema digestivo é essencial para manter a saúde integral do ser humano, segundo o médico austríaco Franz Xaver Mayr, criador do método de diagnóstico e terapia conhecido como Mayr Kur.

O método se baseia na desintoxicação e limpeza intestinal, resultando na regeneração sanguínea, dos líquidos orgânicos, das células e dos tecidos.

A terapia tem três princípios básicos:

1. O resguardo, que visa ao descongestionamento, à recuperação e à regeneração do sistema digestivo com uma dieta intensiva.

2. A limpeza, para desintoxicação e alcalinização do corpo.

3. O treinamento alimentar, com destaque para a mastigação.

Segundo o médico, tudo o que comemos e não é aproveitado pelo organismo se deposita nas vísceras em forma de fezes, que, se não forem eliminadas rapidamente, sofrem a ação de bactérias, formando toxinas, que atingem os sistemas sanguíneo e linfático e terminam por atacar todos os órgãos do corpo.

As consequências são fadiga, dor de cabeça, mau hálito, mau humor, sensação de estufamento, entre outras.

Essas toxinas também influenciam as emoções, sendo responsáveis por estados de depressão, irritação e mau humor.

Com o tempo, o quadro pode se agravar, uma vez que muitas das substâncias presentes na fermentação das fezes são cancerígenas.

ORIENTAÇÕES

Sete dias antes de iniciar a dieta:

– evite carne, peixe, frango, queijos amarelos, bebida alcoólica e refrigerante

– no jantar tome apenas uma sopa leve de legumes

– não consuma nenhum vegetal ou fruta crua após as 18 horas

– todas as manhãs, tome 1 colher (chá) de sal-amargo e 1 colher (chá) de pó básico (receita abaixo) diluídos em 250 ml de água. Beba dois copos de água em seguida

– não coma doces, geleias, frituras e diminua o consumo de cafeína

Cardápio para uma semana antes da dieta

Café da manhã

Uma fatia de pão light com queijo branco ou ricota, uma fruta e chá à vontade.

Almoço

Um prato de salada de folhas mistas com pouco azeite e condimentos.

Duas colheres (sopa) de arroz integral ou 1 prato (sobremesa) de legumes cozidos

Lanche da tarde

Uma fruta ou uma fatia média de queijo branco

Jantar

Um prato de sopa de legumes ou um prato (sobremesa) de legumes cozidos no vapor ou três colheres (sopa) de purê de batata

Uma fruta assada (maçã, banana ou pêra)

Cardápio para seguir por duas semanas com a dieta

Desjejum

Uma colher (chá) de sal-amargo dissolvido em 200 ml de água (beba dois copos de água em seguida)

Café da manhã

Um pão pequeno caseiro (ver receita abaixo) amanhecido (que deve ser mastigado 40 vezes cada bocado) e um pote de iogurte natural

Lanche da manhã

Uma colher (chá) de pó básico dissolvido (ver receita abaixo) em 200 ml de água

Almoço

Um pão pequeno caseiro amanhecido (que deve ser mastigado 40 vezes cada bocado) e um pote de iogurte natural

Lanche da tarde

1 colher (chá) de pó básico dissolvido em 200 ml de água

Jantar

Um prato (fundo) de caldo de legumes (ver receita)

Ceia

Um pão pequeno amanhecido (que deve ser mastigado 40 vezes cada bocado)e um pote de iogurte natural (para facilitar a mastigação)

Atenção: tomar três litros de líquido (chá ou água) por dia.

Cardápio para a primeira semana após a dieta

Desjejum

Meia colher (chá) de sal-amargo diluído em 200 ml de água

Café da manhã

Uma fatia de pão light com uma fatia de ricota ou, chá de ervas à vontade, 200 ml de iogurte natural

Lanche da manhã

Uma colher (chá) de pó básico diluído em 200 ml de água

Almoço

Um prato de sopa de legumes ou um prato (raso) de legumes cozidos

Jantar

Um prato de sopa de legumes

chá de ervas à vontade

Ceia

Uma colher (chá) de pó básico diluído em 200 ml de água

Cardápio para a segunda semana após a dieta

Desjejum

Meia colher (chá) de sal-amargo diluído em 200 ml de água

Café da manhã

1 porção de cereal matinal

200 ml de iogurte natural

1 fatia de pão caseiro

1 fatia de queijo branco (evite geléia e doces)

Almoço

1 prato (sobremesa) de legumes cozidos

2 colheres (sopa) de arroz

1 prato de sopa de legumes

1 filé de peixe ou de frango (duas a três vezes por semana, no máximo)

1 fruta assada

Jantar

1 prato de sopa de legumes

1 prato (sobremesa) de legumes ou 4 colheres (sopa) de purê de batata

Ceia

1 colher (chá) de pó básico diluído em 200 ml de água

OBSERVAÇÕES

1. Os sais

O sal-amargo (sulfato de magnésio) dissolve as fezes paradas no intestino, ajudando na eliminação sem comprometer a flora intestinal. Isso evita a formação de depósitos fecais e a produção de toxinas.

Não deve ser consumido na gravidez e na amamentação, pois interfere na lactação.

O pó básico serve para normalizar o metabolismo ácido-básico.

Feito em farmácias de manipulação, é composto por 150 gramas de bicarbonato de sódio, 10 gramas de monofosfato de sódio, 10 gramas de citrato de magnésio e 30 gramas de carbonato de cálcio.

2. Hábitos que potencializam o efeito da dieta

Mastigue cada garfada dos alimentos 40 vezes antes de engolir.

A produção de saliva ajuda na digestão e aumenta a sensação de saciedade.

Não tome nenhum tipo de líquido durante as refeições.

Espere de 20 a 30 minutos para beber algo.

Faça exercícios diariamente. As caminhadas são eficientes e as mais recomendadas.

Beba muito líquido entre as refeições. De preferência água ou chás sem cafeína (erva-doce, hortelã, erva-cidreira, camomila, hibisco).

Durante e logo após a dieta, evite o consumo de fibras que dificultam a digestão.

Não coma rápido demais, alimentos muito quentes, frios ou pesados (fritura, sal, açúcar, pimenta) e evite se alimentar sem fome na frente da televisão ou do computador.

RECEITAS

Caldo de Legumes

INGREDIENTES

2 litros de água

Meio repolho médio

1 nabo cortado ao meio

2 cenouras partidas ao meio

Talos de salsão (inclusive as folhas) cortados em 2 pedaços

1 cebola grande partida ao meio

1 folha de louro

Sal a gosto (o mínimo possível)

MODO DE PREPARO

Em uma panela funda, coloque a água e acrescente todos os ingredientes.

Deixe cozinhar por uma hora.

Retire os legumes e sirva só o caldo.

Pão caseiro

7 xícaras (chá) de farinha de trigo

2 xícaras (chá) de água quente

1 colher (sopa) rasa de sal

2 colheres (sopa) de azeite de oliva

1 colher (sopa) de açúcar

30 g de fermento biológico

Dissolva o fermento e o açúcar em ½ xícara (chá) de água e deixe descansar por cinco minutos.

Misture os demais ingredientes ao fermento.

Amasse bastante e sove a massa até ficar bem macia.

Coloque numa vasilha, cubra e espere crescer por duas horas. Sove de novo e aguarde por mais meia hora.

Enrole os pães, coloque em assadeira untada e deixe descansando até dobrar de volume.

Leve ao forno quente por 40 minutos ou até que fiquem dourados.

Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.